Criar Quiz
Criar Quiz
A Herdeira (8/10) 🌹

A Herdeira (8/10) 🌹

Tags : Herdeira Reino realeza Aesthetic Princesa Quiz RPG

↪ Esta é a parte 8; para entender melhor, sugiro que faça as anteriores
↪ Quiz estilo RPG
↪ Terão 10 partes
↪ Todas as imagens foram retiradas do Pinterest, nenhuma me pertence!

Iniciar o Quiz
Incorporar
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23

Oioi gente! Antes de começar, tenho alguns avisos.
Como vocês estavam pedindo que as partes fossem maiores, eu fiz essa beeem grande! Deu muito trabalho, então espero que gostem.
Mas agora, uma coisa séria. Algumas pessoas tem me pedido para fazer "hot" em A Herdeira. Já aviso logo: isso é uma coisa que vocês NUNCA vão me ver escrevendo, nem aqui, nem no meu Wattpad. Se você estava esperando, uma pena.
Por que? Simples, eu não quero e nem tenho idade para escrever esse tipo de coisa. E tenho certeza de que quem me pede, também não tem idade pra ler. Existem outros lugares nos quais vocês podem achar esse tipo de conteúdo, mas sei que meu público é, em sua maior parte, menor de 15 anos, então eu lhes peço: não estraguem sua infância com isso. Por favor. Alguns vão me achar chata ou "careta" por isso, mas sinceramente, eu não me importo.
Era isso mesmo. Desculpem se fui grossa ou inconveniente, mas eu precisava deixar bem claro.
Agora vamos pra o que interessa... Espero que gostem dessa parte, demorou muito pra fazer! Oioi gente! Antes de começar, tenho alguns avisos.
Como vocês estavam pedindo que as partes fossem maiores, eu fiz essa beeem grande! Deu muito trabalho, então espero que gostem.
Mas agora, uma coisa séria. Algumas pessoas tem me pedido para fazer "hot" em A Herdeira. Já aviso logo: isso é uma coisa que vocês NUNCA vão me ver escrevendo, nem aqui, nem no meu Wattpad. Se você estava esperando, uma pena.
Por que? Simples, eu não quero e nem tenho idade para escrever esse tipo de coisa. E tenho certeza de que quem me pede, também não tem idade pra ler. Existem outros lugares nos quais vocês podem achar esse tipo de conteúdo, mas sei que meu público é, em sua maior parte, menor de 15 anos, então eu lhes peço: não estraguem sua infância com isso. Por favor. Alguns vão me achar chata ou "careta" por isso, mas sinceramente, eu não me importo.
Era isso mesmo. Desculpem se fui grossa ou inconveniente, mas eu precisava deixar bem claro.
Agora vamos pra o que interessa... Espero que gostem dessa parte, demorou muito pra fazer!

  • .
  • .

Alguns meses depois...
Você já estava praticamente adaptada com sua vida no castelo. As aulas com Charlotte, para sua alegria, haviam se encerrado e seu pai já lhe deixava sair novamente.
Nesse período, você encontrou Thomas pelos corredores frequentemente, e Sophie vez ou outra "casualmente" conversava com ele na porta do seu quarto, fazendo com que ambos se encontrassem mais do que o esperado. Ele se mostrou muito atencioso e divertido.
Além disso... Alguns meses depois...
Você já estava praticamente adaptada com sua vida no castelo. As aulas com Charlotte, para sua alegria, haviam se encerrado e seu pai já lhe deixava sair novamente.
Nesse período, você encontrou Thomas pelos corredores frequentemente, e Sophie vez ou outra "casualmente" conversava com ele na porta do seu quarto, fazendo com que ambos se encontrassem mais do que o esperado. Ele se mostrou muito atencioso e divertido.
Além disso...

  • Eu passei muito tempo com Louis. Geralmente caminhávamos juntos ou íamos até as cachoeiras que ele havia me mostrado, além de nos vermos em todas as refeições. Rolaram alguns beijos também... Quanto a Vincent, o vi muito pouco, mas continuamos amigos.
  • Me aproximei ainda mais de Vincent. Passávamos tardes conversando, apenas caminhando pelo castelo ou no meu lugar favorito, o qual ele havia me mostrado tempos atrás. Confesso que nos beijamos mais de uma vez. Quanto a Louis, eu o via em todas as refeições, mas após o término das aulas com Charlotte, quase não nos encontramos.
  • Recusei as muitas investidas de Vincent e Louis.

~18:05
Mas hoje, enfim, havia chego.
Seu aniversário de 18 anos.
O Rei Anthony, é claro, insistiu em fazer uma enorme festa, que teria início as 19:30 e iria até tarde da noite. Com a ajuda de Sophie, você se arrumava em seus aposentos.
- Nem acredito que você já está fazendo 18! - a morena fingiu enxugar lágrimas. - Como crescem rápido...
- Você é mais nova que eu, está lembrada? - você pergunta divertida, rindo. Ela faz um bico raivoso.
- Escolhe logo o vestido. - pediu virando o rosto, se fingindo de brava. Você ri mais ainda, se voltando para o closet.
Depois de alguns minutos de indecisão, você escolheu... ~18:05
Mas hoje, enfim, havia chego.
Seu aniversário de 18 anos.
O Rei Anthony, é claro, insistiu em fazer uma enorme festa, que teria início as 19:30 e iria até tarde da noite. Com a ajuda de Sophie, você se arrumava em seus aposentos.
- Nem acredito que você já está fazendo 18! - a morena fingiu enxugar lágrimas. - Como crescem rápido...
- Você é mais nova que eu, está lembrada? - você pergunta divertida, rindo. Ela faz um bico raivoso.
- Escolhe logo o vestido. - pediu virando o rosto, se fingindo de brava. Você ri mais ainda, se voltando para o closet.
Depois de alguns minutos de indecisão, você escolheu...

Nos pés? Nos pés?

- Uau! - elogiou Sophie. - Você está deslumbrante.
- Obrigada. - você agradece, sorridente.
- Agora senta aqui que eu vou fazer a mágica acontecer. - ela aponta para uma cadeira em frente a penteadeira.
Um tempo depois, você se olha no espelho...
(ignorem os piercings, a cor dos olhos, pele ou cabelo. Foquem na maquiagem) - Uau! - elogiou Sophie. - Você está deslumbrante.
- Obrigada. - você agradece, sorridente.
- Agora senta aqui que eu vou fazer a mágica acontecer. - ela aponta para uma cadeira em frente a penteadeira.
Um tempo depois, você se olha no espelho...
(ignorem os piercings, a cor dos olhos, pele ou cabelo. Foquem na maquiagem)

- Sophie! - exclama encantada. - Eu estou... Ficou incrível!
- Vira. - ordena, sorrindo superior.
Você olha seu cabelo pelo espelho e se depara com...
(Ignorem a cor ou tipo do cabelo, imaginem o penteado) - Sophie! - exclama encantada. - Eu estou... Ficou incrível!
- Vira. - ordena, sorrindo superior.
Você olha seu cabelo pelo espelho e se depara com...
(Ignorem a cor ou tipo do cabelo, imaginem o penteado)

- Soph, ficou muito bom! - elogia sincera, ainda admirando sua maquiagem e penteado.
- Eu sei. - se gaba de brincadeira, rindo. - Agora vá. Não pode se atrasar!
- Como assim "vá"? - se vira pra ela com as mãos na cintura. - Ainda temos tempo. Vai se arrumar!
- Eu? - Sophie pergunta, surpresa. - Marie, eu sou só uma criada. Não posso...
- A festa é minha, a futura rainha sou eu e quem manda em você sou eu! - interrompe. - Vai logo.
Ela ri, contente, e obedece.
Um tempo depois, ela sai do closet.
- Como eu estou? - pergunta insegura.
- Perfeita! - você exclama encantada.

Como Sophie estava vestida? - Soph, ficou muito bom! - elogia sincera, ainda admirando sua maquiagem e penteado.
- Eu sei. - se gaba de brincadeira, rindo. - Agora vá. Não pode se atrasar!
- Como assim "vá"? - se vira pra ela com as mãos na cintura. - Ainda temos tempo. Vai se arrumar!
- Eu? - Sophie pergunta, surpresa. - Marie, eu sou só uma criada. Não posso...
- A festa é minha, a futura rainha sou eu e quem manda em você sou eu! - interrompe. - Vai logo.
Ela ri, contente, e obedece.
Um tempo depois, ela sai do closet.
- Como eu estou? - pergunta insegura.
- Perfeita! - você exclama encantada.

Como Sophie estava vestida?

Com Sophie pronta, vocês caminharam juntas até a festa. Muitos guardas tomavam conta da segurança do salão, visto que ninguém desejava outro ataque.
- Alteza. - diz um deles. Você cumprimenta os guardas com a cabeça.
- O Thomas não está aqui? - pergunta baixinho para sua amiga.
- Você vai ver. - ela dá um risinho.
Seu pai e Elisa te esperam próximo a entrada.
- Querida! - seu pai te abraça. - Você está tão linda...
- Obrigada. - você sorri quando ele beija sua testa.
- Feliz aniversário, Marie. - deseja Elisa, sorrindo.
- Obrigada! - você retribui o sorriso. Notando que Sophie parece sem graça, logo os apresenta. - Pai, essa é a Sophie, minha criada e amiga.
- Claro, claro. - ele sorri, não fazendo objecção. Você suspira aliviada. - Vamos entrar?
Elisa enlaça seu braço no de seu pai e você se posiciona a frente, sinalizando para os guardas. Um deles escancara a enorme porta, fazendo todos no salão se calarem.
- A aniversariante, princesa Marie Aubry Bourgeois Le Monn, e vossas majestades, o Rei Anthony Charles Bourgeois Le Monn e a Rainha Elisa Garnier Bourgeois Le Monn! - anuncia um mordomo.
Seu coração se enche de alegria ao ouvir seu nome completo. Com graça, lembrando-se das aulas, você desce as escadas, com o casal atrás de você. Com Sophie pronta, vocês caminharam juntas até a festa. Muitos guardas tomavam conta da segurança do salão, visto que ninguém desejava outro ataque.
- Alteza. - diz um deles. Você cumprimenta os guardas com a cabeça.
- O Thomas não está aqui? - pergunta baixinho para sua amiga.
- Você vai ver. - ela dá um risinho.
Seu pai e Elisa te esperam próximo a entrada.
- Querida! - seu pai te abraça. - Você está tão linda...
- Obrigada. - você sorri quando ele beija sua testa.
- Feliz aniversário, Marie. - deseja Elisa, sorrindo.
- Obrigada! - você retribui o sorriso. Notando que Sophie parece sem graça, logo os apresenta. - Pai, essa é a Sophie, minha criada e amiga.
- Claro, claro. - ele sorri, não fazendo objecção. Você suspira aliviada. - Vamos entrar?
Elisa enlaça seu braço no de seu pai e você se posiciona a frente, sinalizando para os guardas. Um deles escancara a enorme porta, fazendo todos no salão se calarem.
- A aniversariante, princesa Marie Aubry Bourgeois Le Monn, e vossas majestades, o Rei Anthony Charles Bourgeois Le Monn e a Rainha Elisa Garnier Bourgeois Le Monn! - anuncia um mordomo.
Seu coração se enche de alegria ao ouvir seu nome completo. Com graça, lembrando-se das aulas, você desce as escadas, com o casal atrás de você.

  • .
  • .

Todos no lotado salão aplaudem. Você sorri e segura a saia de seu vestido, fazendo uma pequena reverência.
Então, todos voltam a conversar, dançar ou o que quer que estavam fazendo. Vários nobres que você não conhecia vieram te desejar felicidades. Você agradecia a todos, educada, com seu pai murmurando seus nomes discretamente.
- Espere. Onde está Sophie? - pergunta repentinamente, assim que mais um nobre se afasta.
- Ela não desceu conosco. - seu pai franze a testa.
- Marie! - você se vira ao escutá-la, tentando passar pela mutidão.
- Sophie! Onde estava? - pergunta quando ela se aproxima.
- Eu não poderia entrar com vocês. Não sou da realeza. - explica como se fosse óbvio. - Vim pela entrada lateral.
- Eu poderia pedir que te anunciassem também, como minha amiga. - você cruza os braços.
- Está bem, desculpe. - ela ri.
- Marie! - mais um grito é ouvido. Para sua surpresa, quando se vira, quem corre em sua direção é ninguém mais, ninguém menos do que...
- Olivia! - você exclama sorridente, a abraçando assim que ela se aproxima. - Por que não me contou que viria?
- Era uma surpresa! - diz sua amiga, empolgada. - Você está tão linda! Eu estava morrendo de saudades.
- Obrigada. Eu também estava! - declara animada. - Ah, quero que conheça alguém. Liv, essa é Sophie, minha amiga e criada. Soph, essa é Olivia, minha amiga de antes.
Elas se cumprimentam. Parece que se darão muito bem.
- Okay, Marie, preste atenção. - declara ela, se virando para você. - Eu quero saber todos os detalhes! Me conte tudinho!
Você ri e começa a narrar, resumidamente, sua estadia no palácio. Sophie te ajudou em alguns detalhes.
- Humm, agora além do príncipe gato e do mordomo chique, tem também um guarda?! - exclama, sorrindo maliciosa. - E aí? Qual dos três você prefere? Ou os três mesmo?
Você cora enquanto Sophie acompanha Olivia na gargalhada. Todos no lotado salão aplaudem. Você sorri e segura a saia de seu vestido, fazendo uma pequena reverência.
Então, todos voltam a conversar, dançar ou o que quer que estavam fazendo. Vários nobres que você não conhecia vieram te desejar felicidades. Você agradecia a todos, educada, com seu pai murmurando seus nomes discretamente.
- Espere. Onde está Sophie? - pergunta repentinamente, assim que mais um nobre se afasta.
- Ela não desceu conosco. - seu pai franze a testa.
- Marie! - você se vira ao escutá-la, tentando passar pela mutidão.
- Sophie! Onde estava? - pergunta quando ela se aproxima.
- Eu não poderia entrar com vocês. Não sou da realeza. - explica como se fosse óbvio. - Vim pela entrada lateral.
- Eu poderia pedir que te anunciassem também, como minha amiga. - você cruza os braços.
- Está bem, desculpe. - ela ri.
- Marie! - mais um grito é ouvido. Para sua surpresa, quando se vira, quem corre em sua direção é ninguém mais, ninguém menos do que...
- Olivia! - você exclama sorridente, a abraçando assim que ela se aproxima. - Por que não me contou que viria?
- Era uma surpresa! - diz sua amiga, empolgada. - Você está tão linda! Eu estava morrendo de saudades.
- Obrigada. Eu também estava! - declara animada. - Ah, quero que conheça alguém. Liv, essa é Sophie, minha amiga e criada. Soph, essa é Olivia, minha amiga de antes.
Elas se cumprimentam. Parece que se darão muito bem.
- Okay, Marie, preste atenção. - declara ela, se virando para você. - Eu quero saber todos os detalhes! Me conte tudinho!
Você ri e começa a narrar, resumidamente, sua estadia no palácio. Sophie te ajudou em alguns detalhes.
- Humm, agora além do príncipe gato e do mordomo chique, tem também um guarda?! - exclama, sorrindo maliciosa. - E aí? Qual dos três você prefere? Ou os três mesmo?
Você cora enquanto Sophie acompanha Olivia na gargalhada.

  • - Nenhum! Já te disse que não estou preocupada com isso. - explico envergonhada.
  • - O Vincent é meu amigo e o Thomas é muito lindo, mas nenhum chega aos pés do Louis. - digo entre risos.
  • - O Vincent é muito fofo! Acho que estou apaixonada. - confesso.
  • - O Thomas, claro! Ele é muito corajoso e carismático. - anuncio como se fosse óbvio.
  • - Eu quero é todos! - exclamo, rindo com elas.
  • - Não sei... Cada um é importante pra mim do seu jeito. - comento pensativa.

- Marie! - a Duquesa se aproxima, vestida elegantemente. - Parabéns, minha querida! - ela te abraça e você, educada, retribui.
- Obrigada, Charlotte. - o enorme sorriso falso no rosto dela some quando nota Sophie ao seu lado.
- Mas o que você está fazendo aqui? - vocifera, te surpreendendo. - Uma criada na festa, vestida como uma princesa...
- Duquesa. - você interrompe-a, séria. - Eu a convidei.
- Mas... - começa ela, incrédula.
- É a minha festa. - corta-a novamente. - E você não é melhor que ela só porque Soph é uma criada.
Ela fecha a cara, se afastando.
- Desculpe por isso. - suspira, se virando para a morena.
- Ela tem razão. Eu não deveria ter vindo. - murmura chateada.
- Claro que não! - contradigo. - Você tem direito de estar aqui tanto quanto qualquer outra pessoa.
Ela sorri, tímida.
- Essa é a duquesa chata? - pergunta Olivia, de cara fechada.
- Infelizmente. - suspiro. - Marie! - a Duquesa se aproxima, vestida elegantemente. - Parabéns, minha querida! - ela te abraça e você, educada, retribui.
- Obrigada, Charlotte. - o enorme sorriso falso no rosto dela some quando nota Sophie ao seu lado.
- Mas o que você está fazendo aqui? - vocifera, te surpreendendo. - Uma criada na festa, vestida como uma princesa...
- Duquesa. - você interrompe-a, séria. - Eu a convidei.
- Mas... - começa ela, incrédula.
- É a minha festa. - corta-a novamente. - E você não é melhor que ela só porque Soph é uma criada.
Ela fecha a cara, se afastando.
- Desculpe por isso. - suspira, se virando para a morena.
- Ela tem razão. Eu não deveria ter vindo. - murmura chateada.
- Claro que não! - contradigo. - Você tem direito de estar aqui tanto quanto qualquer outra pessoa.
Ela sorri, tímida.
- Essa é a duquesa chata? - pergunta Olivia, de cara fechada.
- Infelizmente. - suspiro.

  • .
  • .

Você, Olivia e Sophie conversaram por bastante tempo, colocando a conversa em dia, até que você sente alguém tocando seu ombro.
- Thomas? - você se vira, surpresa.
- Alteza. - ele cumprimenta, sorrindo.
- Não deveria estar trabalhando? - pergunta, erguendo uma sobrancelha.
- Deveria. - ele te segura na posição correta e ambos começam a dançar pelo salão, se misturando aos outros casais. Você se vira para se despedir de suas amigas, mas percebe que ambas saíram de fininho. - Mas por você eu fugi um pouquinho do meu posto.
- Se é assim... Me sinto honrada. - diz, dançando perfeitamente devido as muitas aulas. Ele ri.
- Parabéns, princesa. - murmura, te encarando profundamente. Você, Olivia e Sophie conversaram por bastante tempo, colocando a conversa em dia, até que você sente alguém tocando seu ombro.
- Thomas? - você se vira, surpresa.
- Alteza. - ele cumprimenta, sorrindo.
- Não deveria estar trabalhando? - pergunta, erguendo uma sobrancelha.
- Deveria. - ele te segura na posição correta e ambos começam a dançar pelo salão, se misturando aos outros casais. Você se vira para se despedir de suas amigas, mas percebe que ambas saíram de fininho. - Mas por você eu fugi um pouquinho do meu posto.
- Se é assim... Me sinto honrada. - diz, dançando perfeitamente devido as muitas aulas. Ele ri.
- Parabéns, princesa. - murmura, te encarando profundamente.

  • Ruborizo, sorrindo em agradecimento.
  • - Obrigada, soldado. - respondo no mesmo tom, com um sorriso.
  • - Obrigada. - falo sorrindo, espontânea.

Vocês continuaram dançando, sem tirar os olhos um do outro, até que um pigarreio chama a sua atenção.
- Soldado. - diz Louis, sério. Você percebe que Thomas engole em seco. - Não deveria estar trabalhando?
- Duque. - cumprimenta educadamente. - Eu só... Vocês continuaram dançando, sem tirar os olhos um do outro, até que um pigarreio chama a sua atenção.
- Soldado. - diz Louis, sério. Você percebe que Thomas engole em seco. - Não deveria estar trabalhando?
- Duque. - cumprimenta educadamente. - Eu só...

  • - Eu o chamei. - declaro, fazendo com que ambos me encarem incrédulos. - Algum problema? - Nenhum, "alteza". - responde Louis no mesmo tom.
  • - Ele veio apenas me desejar os parabéns. - ajudo.

- De qualquer forma, eu já vou indo. - anuncia o guarda. - Te vejo depois. - murmura de forma que apenas você escute e, com um sorriso, se afasta discretamente.
- Por que fez isso? - você questiona, franzindo a testa, enquanto se posiciona para dançar com Louis.
- Ele deveria estar cuidando da sua segurança, não se divertindo. - resmunga, conduzindo a dança. - De qualquer forma, eu já vou indo. - anuncia o guarda. - Te vejo depois. - murmura de forma que apenas você escute e, com um sorriso, se afasta discretamente.
- Por que fez isso? - você questiona, franzindo a testa, enquanto se posiciona para dançar com Louis.
- Ele deveria estar cuidando da sua segurança, não se divertindo. - resmunga, conduzindo a dança.

  • - Ele é uma pessoa como qualquer outra. Independentemente do cargo, qualquer um pode "se divertir" na minha festa. - declaro séria.
  • - Tão ciumento... - digo irônica, com um sorrisinho.
  • - Qual é o seu problema? - pergunto incrédula, enquanto o loiro apenas revira os olhos.
  • - E você deveria estar cuidando da sua vida, não da dele. - retruco irônica.

Um silêncio tenso se instala entre ambos.
- Você melhorou. - comenta ele após alguns minutos de dança silenciosa. - A dança. - completa após sua expressão confusa. Um silêncio tenso se instala entre ambos.
- Você melhorou. - comenta ele após alguns minutos de dança silenciosa. - A dança. - completa após sua expressão confusa.

  • - Ah, obrigada. - respondo sincera.
  • - Tive um bom professor. - sorrio.
  • - Depois de tanta prática, é bom que eu esteja realmente boa. - rio.
  • - Hm. - resmungo apenas, ainda irritada.

- Marie. - você reconhece a voz do Rei, te chamando a atenção. - Está na hora do parabéns.
Louis faz uma leve reverência e você enlaça seu braço no de seu pai, que te acompanha até a mesa de comidas.
- E então... - começa, divertido. - Você e o Louis, huh? Ele é um bom rapaz. - Marie. - você reconhece a voz do Rei, te chamando a atenção. - Está na hora do parabéns.
Louis faz uma leve reverência e você enlaça seu braço no de seu pai, que te acompanha até a mesa de comidas.
- E então... - começa, divertido. - Você e o Louis, huh? Ele é um bom rapaz.

  • - Pai! - exclamo, corando. Ele ri.
  • - Não! Ele é meu amigo. - nego imediatamente.
  • - Então tenho sua aprovação? - pergunto, rindo.
  • - Sinto muito, mas vai ter que esperar sentado. - digo irônica. - Não existe "eu e Louis".

Você se posiciona atrás da mesa, com seu pai a sua esquerda e Elisa a sua direita. O salão se silencia e todos param o que estavam fazendo.
- Hoje, nossa princesa completa 18 anos. - anuncia o rei. - Desde que chegou aqui, tem tornado tudo mais belo apenas com sua presença. Desejo tudo de melhor pra você, minha filha. - você sorri, emocionada.
Todos aplaudem. Na multidão, você localiza Sophie, Olivia, Thomas, Louis e Vincent.
Você fecha os olhos, contente, e pensa em seu desejo. Assopra a vela, fazendo aplausos mais fortes e gritos serem ouvidos.
Qual era o seu bolo? Você se posiciona atrás da mesa, com seu pai a sua esquerda e Elisa a sua direita. O salão se silencia e todos param o que estavam fazendo.
- Hoje, nossa princesa completa 18 anos. - anuncia o rei. - Desde que chegou aqui, tem tornado tudo mais belo apenas com sua presença. Desejo tudo de melhor pra você, minha filha. - você sorri, emocionada.
Todos aplaudem. Na multidão, você localiza Sophie, Olivia, Thomas, Louis e Vincent.
Você fecha os olhos, contente, e pensa em seu desejo. Assopra a vela, fazendo aplausos mais fortes e gritos serem ouvidos.
Qual era o seu bolo?

Chega a hora de abrir os presentes.
Você estava sentada ao lado de outra mesa, esta abarrotada de embrulhos. Os convidados te assistiam, alguns com lugar especial na frente: os Reis, Charlotte, Louis e, a seu pedido, Olivia e Sophie.
- Qual quer abrir primeiro, Alteza? - pergunta um mordomo.
- Me dê o de meu pai, por favor. - pede educada. Ele te alcança um embrulho bonito e levemente pesado, que estava guardado separadamente. Talvez por ser muito frágil.
Assim que abre, seu queixo cai. Encara seu pai, surpresa, que sorri.
- Já deveria ter te entregado a muito tempo, mas tive que mandar fabricar. - explica. - Mas esta é só a de princesa; a de rainha será sua quando completar 21 ou quando casar.
Sua coroa de princesa.
Rapidamente, trazem um espelho e você a experimenta. Alguns convidados soltam exclamações de surpresa e muitos aplaudem novamente.
- Ficou perfeita! - exclama Sophie.
Como ela era? Chega a hora de abrir os presentes.
Você estava sentada ao lado de outra mesa, esta abarrotada de embrulhos. Os convidados te assistiam, alguns com lugar especial na frente: os Reis, Charlotte, Louis e, a seu pedido, Olivia e Sophie.
- Qual quer abrir primeiro, Alteza? - pergunta um mordomo.
- Me dê o de meu pai, por favor. - pede educada. Ele te alcança um embrulho bonito e levemente pesado, que estava guardado separadamente. Talvez por ser muito frágil.
Assim que abre, seu queixo cai. Encara seu pai, surpresa, que sorri.
- Já deveria ter te entregado a muito tempo, mas tive que mandar fabricar. - explica. - Mas esta é só a de princesa; a de rainha será sua quando completar 21 ou quando casar.
Sua coroa de princesa.
Rapidamente, trazem um espelho e você a experimenta. Alguns convidados soltam exclamações de surpresa e muitos aplaudem novamente.
- Ficou perfeita! - exclama Sophie.
Como ela era?

Você começou a abrir os outros presentes. Recebeu muitas flores e joias, todas adoráveis, até que chegou em um embrulho específico.
- Esse é do... - você procura a etiqueta. - Louis.
O olha de relance antes de abrir o papel prateado. Dentro dele, há um pequeno anel, em formato de coroa.
- É lindo! - você o experimenta. - Obrigada. - declara sincera, encarando-o.
A maioria dos convidados riem e cochicham, mas você nem ao menos presta atenção. Você começou a abrir os outros presentes. Recebeu muitas flores e joias, todas adoráveis, até que chegou em um embrulho específico.
- Esse é do... - você procura a etiqueta. - Louis.
O olha de relance antes de abrir o papel prateado. Dentro dele, há um pequeno anel, em formato de coroa.
- É lindo! - você o experimenta. - Obrigada. - declara sincera, encarando-o.
A maioria dos convidados riem e cochicham, mas você nem ao menos presta atenção.

  • .
  • .

- O próximo, por favor. - pede, desviando o olhar dos olhos azuis do Duque com dificuldade. - Esse é da Olivia. - sorri para ela.
Quando abre, quase todos riem.
- Uma calça jeans! - exclama sorridente. - Ah, como eu sinto falta disso. - O próximo, por favor. - pede, desviando o olhar dos olhos azuis do Duque com dificuldade. - Esse é da Olivia. - sorri para ela.
Quando abre, quase todos riem.
- Uma calça jeans! - exclama sorridente. - Ah, como eu sinto falta disso.

  • .
  • .

- E esse... É do Vincent. - anuncia após alguns outros presentes.
Quando abre, se depara com um delicado colar com um coração de vidro como pingente. Dentro dele, há uma pequena flor.
Você leva as mãos a boca, encantada.
- É tão... Ah, eu amei! - você o procura na multidão. Quando o acha, lhe lança um olhar de gratidão. - Obrigada. - E esse... É do Vincent. - anuncia após alguns outros presentes.
Quando abre, se depara com um delicado colar com um coração de vidro como pingente. Dentro dele, há uma pequena flor.
Você leva as mãos a boca, encantada.
- É tão... Ah, eu amei! - você o procura na multidão. Quando o acha, lhe lança um olhar de gratidão. - Obrigada.

  • .
  • .

- Da Sophie. - você encara sua amiga, sorrindo.
Uma pequena câmera estilo polaroid estava embrulhada, customizada com pinturas de margaridas.
- Eu sempre quis uma dessas! - exclama, admirando-a. - E ainda com flores... Não sabia que levava jeito para arte. - comenta e ela ruboriza. - Eu amei. Obrigada. Mas agora todos aqui vão ter que me aguentar tirando foto de tudo e todos! - completo, causando risos. - Da Sophie. - você encara sua amiga, sorrindo.
Uma pequena câmera estilo polaroid estava embrulhada, customizada com pinturas de margaridas.
- Eu sempre quis uma dessas! - exclama, admirando-a. - E ainda com flores... Não sabia que levava jeito para arte. - comenta e ela ruboriza. - Eu amei. Obrigada. Mas agora todos aqui vão ter que me aguentar tirando foto de tudo e todos! - completo, causando risos.

  • .
  • .

~01:43
Você estava voltando para seu quarto, cansada, porém muito feliz. A festa havia acabado há poucos minutos e fora o melhor aniversário de sua vida.
Quando vira em um corredor, solta um grito ao ver uma sombra.
- Buu... - murmura a pessoa, rindo. Você o reconhece.
- Thomas! - exclama, aliviada. - Quer me matar do coração?
- Desculpe. - ele ri. - Não poderia te deixar ir até o quarto sozinha, não? É perigoso.
Você revira os olhos.
- A propósito... - ele tira a mão de trás do corpo, revelando um lindo buquê. - Não tive a chance de te entregar antes, mas... Aqui está.
- Thomas... - você pega o buquê, admirando-o. - É lindo. Obrigada.
- Quantas vezes você já disse "obrigada" hoje? - pergunta irônico e você ri.
- Muitas. Mas dessa vez é de verdade. - encara-o. ~01:43
Você estava voltando para seu quarto, cansada, porém muito feliz. A festa havia acabado há poucos minutos e fora o melhor aniversário de sua vida.
Quando vira em um corredor, solta um grito ao ver uma sombra.
- Buu... - murmura a pessoa, rindo. Você o reconhece.
- Thomas! - exclama, aliviada. - Quer me matar do coração?
- Desculpe. - ele ri. - Não poderia te deixar ir até o quarto sozinha, não? É perigoso.
Você revira os olhos.
- A propósito... - ele tira a mão de trás do corpo, revelando um lindo buquê. - Não tive a chance de te entregar antes, mas... Aqui está.
- Thomas... - você pega o buquê, admirando-o. - É lindo. Obrigada.
- Quantas vezes você já disse "obrigada" hoje? - pergunta irônico e você ri.
- Muitas. Mas dessa vez é de verdade. - encara-o.

  • Nos encaramos por alguns segundos. Então, repentinamente, ele me beija intensamente. Retribuo na mesma hora.
  • - Vamos? - pergunto após um silêncio constrangedor. - Claro. - ele diz, sem jeito.

Você se despede de Thomas na porta do quarto, sorridente. Observa-o até que ele suma de vista.
Com um suspiro alegre e o buquê ainda nas mãos, você abre a porta.
E então, um baque é ouvido e você sente sua cabeça doer imensamente. Cai no chão na mesma hora, perdendo a consiência.
E as flores caem todas no chão. Você se despede de Thomas na porta do quarto, sorridente. Observa-o até que ele suma de vista.
Com um suspiro alegre e o buquê ainda nas mãos, você abre a porta.
E então, um baque é ouvido e você sente sua cabeça doer imensamente. Cai no chão na mesma hora, perdendo a consiência.
E as flores caem todas no chão.

  • .
  • .
𝐂𝐨𝐧𝐭𝐢𝐧𝐮𝐚... 🌹 Refazer

𝐂𝐨𝐧𝐭𝐢𝐧𝐮𝐚... 🌹

Em breve a parte 9 estará disponível em meu perfil ❤️

Compartilhar

𝐂𝐨𝐧𝐭𝐢𝐧𝐮𝐚... 🌹 Refazer

𝐂𝐨𝐧𝐭𝐢𝐧𝐮𝐚... 🌹

Em breve a parte 9 estará disponível em meu perfil ❤️

Compartilhar

Calculando Resultado
clock facebook twitter whatsapp redo search x home profile pencil logout quiz list test user star