Criar Quiz
Criar Quiz
As Feiticeiras (8/12) 🔮

As Feiticeiras (8/12) 🔮

Tags : Feiticeiras As Feiticeiras Bruxas Fantasia magia RPG

↪ Essa é a parte 8; para entender melhor, sugiro que faça as anteriores
↪ Quiz estilo RPG
↪ Terão 12 partes
↪ Novas partes toda terça e quinta!
↪ Todas as imagens foram retiradas do Pinterest, nenhuma me pertence!
↪ Confira meu perfil para mais RPGs!
↪ PLÁGIO É CRIME

Iniciar o Quiz
Incorporar
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16

Pessoal, vi que na parte anterior muitos ficaram confusos com os diferentes finais. Vou tentar esclarecer.

A parte 7 pode terminar de 4 maneiras diferentes:
- Lunna está participando dos Revolucionários; Lunna não contou pra Mia sobre o grupo.
- Lunna está participando dos Revolucionários; Lunna contou pra Mia sobre o grupo; Mia concordou.
- Lunna está participando dos Revolucionários; Lunna contou pra Mia sobre o grupo; Mia discordou; as irmãs brigaram.
- Lunna NÃO está participando dos Revolucionários; Lunna contou pra Mia sobre o grupo; ambas estão preocupadas quanto aos planos de Sasha.

Espero que tenham entendido. Qualquer dúvida, me chamem no direct do Instagram que irei tentar explicar novamente. Meu insta: https://www.instagram.com/rpurple.231/ Pessoal, vi que na parte anterior muitos ficaram confusos com os diferentes finais. Vou tentar esclarecer.

A parte 7 pode terminar de 4 maneiras diferentes:
- Lunna está participando dos Revolucionários; Lunna não contou pra Mia sobre o grupo.
- Lunna está participando dos Revolucionários; Lunna contou pra Mia sobre o grupo; Mia concordou.
- Lunna está participando dos Revolucionários; Lunna contou pra Mia sobre o grupo; Mia discordou; as irmãs brigaram.
- Lunna NÃO está participando dos Revolucionários; Lunna contou pra Mia sobre o grupo; ambas estão preocupadas quanto aos planos de Sasha.

Espero que tenham entendido. Qualquer dúvida, me chamem no direct do Instagram que irei tentar explicar novamente. Meu insta: https://www.instagram.com/rpurple.231/

  • .
  • .

~Alguns dias depois, no castelo das trevas...
(SE LUNNA ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA OPÇÃO)
Desde que recusou a proposta da tia, Tyler praticamente a ignorava. Só se falavam quando estritamente necessário e ele era sempre seco. Não que isso fizesse alguma diferença - a princesa estava irritada com o guarda, uma vez que ele compactuava com o grupo rebelde, e também o tratava com frieza.
Sasha adotou o mesmo comportamento: no início, tentou de tudo para convencer a sobrinha, mas quando viu que Lunna não mudaria de ideia, passou a ser rude com a mesma. Na frente de Dylan, porém, ela mudava completamente, voltando a ser a pessoa "doce" que sempre pareceu.
A princesa das trevas estava extremamente irritada consigo mesma, por ter duvidado da mãe e confiado em Sasha. Também estava irritada com seu pai, por não confiar nela. Porém, as visitas a Mia lhe faziam muito bem.
Depois daquela noite na clareira, as gêmeas continuaram se vendo frequentemente. Mia contou a Mallory e Angel sobre o grupo, que ficaram bastante preocupadas. Lunna até chegou a visitar o castelo de gelo algumas vezes, a pedido de sua mãe, para dar informações e passar um tempo com sua irmã. ~Alguns dias depois, no castelo das trevas...
(SE LUNNA ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA OPÇÃO)
Desde que recusou a proposta da tia, Tyler praticamente a ignorava. Só se falavam quando estritamente necessário e ele era sempre seco. Não que isso fizesse alguma diferença - a princesa estava irritada com o guarda, uma vez que ele compactuava com o grupo rebelde, e também o tratava com frieza.
Sasha adotou o mesmo comportamento: no início, tentou de tudo para convencer a sobrinha, mas quando viu que Lunna não mudaria de ideia, passou a ser rude com a mesma. Na frente de Dylan, porém, ela mudava completamente, voltando a ser a pessoa "doce" que sempre pareceu.
A princesa das trevas estava extremamente irritada consigo mesma, por ter duvidado da mãe e confiado em Sasha. Também estava irritada com seu pai, por não confiar nela. Porém, as visitas a Mia lhe faziam muito bem.
Depois daquela noite na clareira, as gêmeas continuaram se vendo frequentemente. Mia contou a Mallory e Angel sobre o grupo, que ficaram bastante preocupadas. Lunna até chegou a visitar o castelo de gelo algumas vezes, a pedido de sua mãe, para dar informações e passar um tempo com sua irmã.

  • .
  • LUNNA ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS

(SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
A princesa das trevas estava caminhando em direção as masmorras com Tyler. Desde que entrou para o grupo, passava suas tardes inteiras treinando.
Serena foi bastante fria no início, mas com tempo, acabaram se aproximando. A morena era divertida, debochada e muito corajosa. Lunna logo de identificou com ela.
A relação dela com Sasha melhorava a cada dia. Elas eram muito próximas e a tia estava extremamente orgulhosa de seu progresso - Lunna havia avançado muito nos treinos.
- Okay, já chega! - pediu Serena, ofegante.
Lunna parou de atacar, rindo, enquanto a outra se apoiava nos próprios joelhos para recuperar o fôlego. Ambas estavam treinando mais uma vez.
- Você realmente... Melhorou bastante. - elogiou a mais velha, se recuperando.
- Acho que vai precisar de uma armadura agora, não é? - zombou a princesa, rindo.
- Muito engraçada. - Serena revirou os olhos, movendo uma das mãos. Imediatamente, os espinhos e restos de trevas que estavam espalhados pela arena sumiram. - Mas tem razão, acho que vou precisar mesmo.
Lunna riu ainda mais, caminhando ao lado da amiga em direção a saída.
- Hey. - chamou. - Como estão as coisas com a sua irmã? Vocês se viram depois daquele dia? (SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
A princesa das trevas estava caminhando em direção as masmorras com Tyler. Desde que entrou para o grupo, passava suas tardes inteiras treinando.
Serena foi bastante fria no início, mas com tempo, acabaram se aproximando. A morena era divertida, debochada e muito corajosa. Lunna logo de identificou com ela.
A relação dela com Sasha melhorava a cada dia. Elas eram muito próximas e a tia estava extremamente orgulhosa de seu progresso - Lunna havia avançado muito nos treinos.
- Okay, já chega! - pediu Serena, ofegante.
Lunna parou de atacar, rindo, enquanto a outra se apoiava nos próprios joelhos para recuperar o fôlego. Ambas estavam treinando mais uma vez.
- Você realmente... Melhorou bastante. - elogiou a mais velha, se recuperando.
- Acho que vai precisar de uma armadura agora, não é? - zombou a princesa, rindo.
- Muito engraçada. - Serena revirou os olhos, movendo uma das mãos. Imediatamente, os espinhos e restos de trevas que estavam espalhados pela arena sumiram. - Mas tem razão, acho que vou precisar mesmo.
Lunna riu ainda mais, caminhando ao lado da amiga em direção a saída.
- Hey. - chamou. - Como estão as coisas com a sua irmã? Vocês se viram depois daquele dia?

  • - Nós sempre nos vemos a noite, na clareira, como sempre. - explicou a princesa. - Mas não, eu não contei a ela, se é isso o que quer saber. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA NÃO CONTOU A MIA SOBRE O GRUPO)
  • - Não nos encontramos de novo, e nem pretendo. - respondeu em tom frio. Por mais que estivesse arrependida e sentisse falta da irmã, Lunna era orgulhosa demais para admitir. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA E MIA BRIGARAM)
  • - Quase sempre nos encontramos na clareira. - comentou, sorrindo. - Mas não se preocupe, ela é confiável. Não vai contar a ninguém, muito menos a minha mãe. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA CONTOU A MIA SOBRE O GRUPO E MIA CONCORDOU)
  • LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS

(SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
- Apenas tenha cuidado. - advertiu, saindo do local.
Lunna permaneceu por mais alguns minutos, imersa em pensamentos. Balançando a cabeça para afastar as dúvidas, caminhou para fora da arena.
Assim que voltou ao centro das masmorras, que estavam cheias como sempre, localizou Tyler trabalhando na confecção de uma armadura.
- Hey. - cumprimentou, se aproximado. - Pensei que você fosse mais da área de luta.
- E sou. - respondeu, sem desviar os olhos de seu trabalho. - Também ajudo a Serena com as estratégias de vez em quando, mas estavam precisando de mais ajuda. As armaduras são de extrema importância, ainda mais agora.
- Agora? - questionou Lunna, intrigada.
- É, bom, logo vamos expor a ideia e tudo o mais. - mentiu ele, desconfortável. - Precisamos estar preparados. (SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
- Apenas tenha cuidado. - advertiu, saindo do local.
Lunna permaneceu por mais alguns minutos, imersa em pensamentos. Balançando a cabeça para afastar as dúvidas, caminhou para fora da arena.
Assim que voltou ao centro das masmorras, que estavam cheias como sempre, localizou Tyler trabalhando na confecção de uma armadura.
- Hey. - cumprimentou, se aproximado. - Pensei que você fosse mais da área de luta.
- E sou. - respondeu, sem desviar os olhos de seu trabalho. - Também ajudo a Serena com as estratégias de vez em quando, mas estavam precisando de mais ajuda. As armaduras são de extrema importância, ainda mais agora.
- Agora? - questionou Lunna, intrigada.
- É, bom, logo vamos expor a ideia e tudo o mais. - mentiu ele, desconfortável. - Precisamos estar preparados.

  • - Só iremos usar a violência caso necessário, certo? - perguntou por garantia. // - Não seja tão ingênua. - o guarda riu. - A violência vai ser necessária de um jeito ou de outro. Tentamos conversar diversas vezes... Não será agora que irão acabar com a discriminação. Temos que impor nossa vontade. // A princesa assentiu com a cabeça, pensativa. Estava começando a questionar sua decisão de fazer parte daquele grupo.
  • - É claro. - concordou. Não que ela fosse uma pessoa violenta, mas entendia a situação. - Se precisarem de alguma ajuda na confecção, eu iria gostar de aprender a fazer roupas. // Tyler riu.
  • LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS

(SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
- A propósito - começou ele. - tem algo pra fazer hoje a noite?
- Não. Por que a pergunta? - respondeu, curiosa.
- Eu ia te chamar pra dar uma volta. Sabe como é, relaxar um pouco. - sorriu, a encarando. (SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
- A propósito - começou ele. - tem algo pra fazer hoje a noite?
- Não. Por que a pergunta? - respondeu, curiosa.
- Eu ia te chamar pra dar uma volta. Sabe como é, relaxar um pouco. - sorriu, a encarando.

  • - Não acho que seria uma boa ideia. Preciso treinar e tudo o mais. - respondeu. // - Ah, qual é. - ele revirou os olhos. - Todos merecem um descanso. Além do mais, ouvi dizer que melhorou bastante. // - Já que insiste. - ela riu, dando de ombros.
  • - Seria divertido. - concordou empolgada.
  • - Por que não? - assentiu, com um sorriso.
  • LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS

~Mais tarde, no castelo de gelo...
Por mais que já estivesse escuro, Mia ainda estava na biblioteca, local onde costumava passar bastante tempo agora que estava de férias. Ela se encantava pelos livros ali existentes, e estava sempre procurando por mais informações sobre os Elementos. ~Mais tarde, no castelo de gelo...
Por mais que já estivesse escuro, Mia ainda estava na biblioteca, local onde costumava passar bastante tempo agora que estava de férias. Ela se encantava pelos livros ali existentes, e estava sempre procurando por mais informações sobre os Elementos.

  • A princesa da neve também aproveitava para pesquisar mais sobre o elemento das Trevas, a história do preconceito e os limites de seus poderes. Desde que Lunna havia revelado o grupo rebelde de Sasha, ambas estavam bastante preocupadas. A princesa das sombras, quando estava de visita, acompanhava a gêmea nas leituras. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS)
  • Depois da briga, Mia estava se sentindo bastante culpada, mas não tentou contato com a gêmea. Ela sabia do temperamento difícil de Lunna e também estava chateada com a irmã. Esse era outro motivo pelo qual ela gostava de passar o tempo na biblioteca - se distrair. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE MIA E LUNNA BRIGARAM)
  • Além disso, a distração que os livros a proporcionavam a ajudava a esquecer suas preocupações - entre elas, a saudade da irmã. Por mais que se vissem frequentemente, não era o mesmo de antes. Elas nunca haviam morado separadas e Mia realmente sentia falta da mais velha. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA NÃO CONTOU A MIA SOBRE O GRUPO/CONTOU E MIA CONCORDOU)

Ao terminar o livro que estava lendo, a princesa o fechou, seguindo para as prateleiras em busca de outra obra. Curiosamente, um livro negro e gasto que não estava ali antes chamou sua atenção.
Ela o retirou da estante, analisando-o. Na capa, o título escrito em letras prateadas dizia "Profecias".
Erguendo uma sobrancelha, intrigada, Mia voltou a se sentar em uma das mesas ali colocadas. Abriu em uma página aleatória que, novamente, chamou sua atenção.
"A PROFECIA DOS ELEMENTOS OPOSTOS
Os 7 Elementos sempre conviveram em harmonia: Ar, Água, Terra, Fogo, Luz, Gelo e Sombra. Porém, este último foi há muito considerado o Elemento amaldiçoado; aqueles que o possuem são fortes, mas perigosos e cruéis. O único Elemento cuja força pode ser comparada a das Sombras é o Gelo.
Porém, em algum momento distante no futuro, a lei será quebrada. Gelo e Sombras irão se misturar, gerando duas garotas de mesmo sangue, mas diferentes Elementos.
As irmãs de sangue real terão força redobrada, por mais que já possuam os dois Elementos mais poderosos. Serão elas a determinar o futuro de nosso povo: podem causar a destruição eminente, em uma nova era de guerra e caos; ou trarão a paz novamente, removendo a suposta maldição que recai sobre o Elemento das Sombras.
Nos resta esperar para saber o destino de Enchantment. Apenas elas tem o poder de fazer a escolha certa e salvar nosso mundo."
Mia deixou o livro cair no chão, atordoada. Como não havia visto aquele livro antes? Por que ninguém nunca lhe disse nada? Lunna sabia? Como ambas poderiam determinar o futuro de seu mundo?
- Parece que enfim descobriu a verdade, não é? - uma voz sombria, surgindo repentinamente e ecoando pelo local, fez a princesa se arrepiar. Ao terminar o livro que estava lendo, a princesa o fechou, seguindo para as prateleiras em busca de outra obra. Curiosamente, um livro negro e gasto que não estava ali antes chamou sua atenção.
Ela o retirou da estante, analisando-o. Na capa, o título escrito em letras prateadas dizia "Profecias".
Erguendo uma sobrancelha, intrigada, Mia voltou a se sentar em uma das mesas ali colocadas. Abriu em uma página aleatória que, novamente, chamou sua atenção.
"A PROFECIA DOS ELEMENTOS OPOSTOS
Os 7 Elementos sempre conviveram em harmonia: Ar, Água, Terra, Fogo, Luz, Gelo e Sombra. Porém, este último foi há muito considerado o Elemento amaldiçoado; aqueles que o possuem são fortes, mas perigosos e cruéis. O único Elemento cuja força pode ser comparada a das Sombras é o Gelo.
Porém, em algum momento distante no futuro, a lei será quebrada. Gelo e Sombras irão se misturar, gerando duas garotas de mesmo sangue, mas diferentes Elementos.
As irmãs de sangue real terão força redobrada, por mais que já possuam os dois Elementos mais poderosos. Serão elas a determinar o futuro de nosso povo: podem causar a destruição eminente, em uma nova era de guerra e caos; ou trarão a paz novamente, removendo a suposta maldição que recai sobre o Elemento das Sombras.
Nos resta esperar para saber o destino de Enchantment. Apenas elas tem o poder de fazer a escolha certa e salvar nosso mundo."
Mia deixou o livro cair no chão, atordoada. Como não havia visto aquele livro antes? Por que ninguém nunca lhe disse nada? Lunna sabia? Como ambas poderiam determinar o futuro de seu mundo?
- Parece que enfim descobriu a verdade, não é? - uma voz sombria, surgindo repentinamente e ecoando pelo local, fez a princesa se arrepiar.

  • - Quem está aí? - questionou ameaçadora, por mais que estivesse assustada.
  • - Quem é você? Como entrou aqui? - perguntou, se colocando em posição de ataque.

- Nunca ouviu falar de mim? Estou desapontada. - de um canto escuro, uma mulher de estatura mediana, pele clara, olhos verde-azulados e cabelos negros levemente ondulados saiu.
- Sasha. - Mia sussurrou, reconhecendo-a.
- Olá, querida! - ela sorriu falsamente. - Enfim tenho a honra de conhecer minha sobrinha.
Sabendo que não seria párea para uma feiticeira mais velha e avançada, tentou correr em direção a porta, mas estava trancada. Dois homens, provavelmente feiticeiros a mando de Sasha, guardavam a entrada.
- Querendo fugir da festa tão cedo? - perguntou a mulher, cínica.
Aos poucos, mais e mais feiticeiros foram surgindo das sombras, cercando a princesa.
- O que você quer? - perguntou, criando um espinho de gelo em uma das mãos.
- Pensei que fosse inteligente. Estou desapontada. - Sasha fingiu decepção. - Sabe, não é nada pessoal. Segundo essa profecia, a sua morte aumenta as chances de vitória dos Revolucionários. - Nunca ouviu falar de mim? Estou desapontada. - de um canto escuro, uma mulher de estatura mediana, pele clara, olhos verde-azulados e cabelos negros levemente ondulados saiu.
- Sasha. - Mia sussurrou, reconhecendo-a.
- Olá, querida! - ela sorriu falsamente. - Enfim tenho a honra de conhecer minha sobrinha.
Sabendo que não seria párea para uma feiticeira mais velha e avançada, tentou correr em direção a porta, mas estava trancada. Dois homens, provavelmente feiticeiros a mando de Sasha, guardavam a entrada.
- Querendo fugir da festa tão cedo? - perguntou a mulher, cínica.
Aos poucos, mais e mais feiticeiros foram surgindo das sombras, cercando a princesa.
- O que você quer? - perguntou, criando um espinho de gelo em uma das mãos.
- Pensei que fosse inteligente. Estou desapontada. - Sasha fingiu decepção. - Sabe, não é nada pessoal. Segundo essa profecia, a sua morte aumenta as chances de vitória dos Revolucionários.

  • - Eu sabia que esse seu grupo era podre! - acusou a princesa. - Você não quer acabar com o preconceito. Quer domínio completo sobre os outros Elementos! Quer vingança! // - Não é bem assim. - se defendeu a mulher, séria.
  • - Revolucionários? - questionou, confusa. Sasha desatou a rir. // - Lunna nem ao menos te contou? Eu sabia que poderia confiar nela! - exclamou, orgulhosa. // Mia arfou, sem acreditar. Lunna tinha envolvimento naquilo? (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA NÃO CONTOU A MIA SOBRE O GRUPO)

- Os Revolucionários é um grupo de feiticeiros das trevas que estão cansados. - começou. - Feiticeiros que passaram sua vida toda sendo julgados pelo seu Elemento, recebendo olhares tortos por onde passavam e até mesmo sendo mortos por pura discriminação. Mas a partir de hoje, isso vai mudar.
"Nós queremos, como o próprio nome diz, revolucionar Enchantment. Quantas vezes já fizemos discursos e palestras em busca do fim desse preconceito? Nunca funcionou. Não somos maus - foram vocês que nos obrigaram a usar da violência."
"Vamos lutar, sim. Vamos lutar em busca de um mundo onde possamos viver sem medo, viver com os mesmos direitos que qualquer outro feiticeiro teria."
- Mas já passamos tanto tempo sendo oprimidos... - continuou Sasha, cínica. - Não acha que é hora de vocês experimentarem um pouquinho disso?
- Estava indo tão bem... Eu concordo com você. Eu entendo... - tentou Mia.
- Você nunca vai entender! - vociferou a outra. - Só vai entender quando passar pela mesma coisa e é isso que vamos fazer. Vamos mostrar a vocês como é ser discriminado e menosprezado!
- Mas isso é justo? - argumentou Mia. - Eu sei que não entendo, mas imagino o quanto deve ser difícil para vocês sofrer com isso. Seria justo fazer com que inocentes passassem pelo mesmo? Nem todos são preconceituosos!
- E NEM TODOS SÃO MAUS! - gritou Sasha, perdendo a paciência. - Não foi justo o que fizeram conosco. Só estamos retribuindo o favor.
Furiosa, a rainha das trevas começou a atacar. Mia se defendeu como pode, agradecendo aos céus pelas aulas de Angeline.
Os demais feiticeiros presentes no local começaram a se aproximar, cercando a princesa cada vez mais. Ela caiu de joelhos, perdendo as forças, mas ainda usando do gelo para se defender.
De repente, um estrondo foi ouvido. As portas, antes fechadas, haviam sido arrombadas e Angeline, Mallory e diversos guardas do castelo estavam parados na frente. Assim que seu olhar encontrou o de Sasha, Mallory cerrou o punho.
- Ataquem! - ordenou a rainha. Os guardas entraram correndo no local, já semi-destruído, atirando gelo em todos os inimigos. Angeline congelou o piso, fazendo com que alguns escorregassem, e correu na direção de Mia, juntamente com a irmã.
- Não! - berrou Sasha, lançando espinhos escuros para todos os lados.
- Está ferida? - perguntou Mallory, entrando na frente da filha para protegê-la.
- Não! Estou bem. - respondeu, se levantando. - Obrigada.
- Não me agradeça ainda. - a rainha da neve parecia séria. - Vá!
- Não posso deixar vocês! - Mia franziu a testa.
- Como sua mãe e rainha, ordeno que saia daqui! - insistiu, praticamente empurrando a garota.
Mia gritou quando trevas vieram em sua direção, quase atingindo-as, mas Angeline as defendeu bem a tempo.
- O que é que você ainda está fazendo aqui? - esbravejou irritada, encarando a sobrinha. - Vá!
Mia bateu o pé, frustrada, mas obedeceu. Por mais que quisesse ajudar, entendia que não era tão experiente e poderia acabar atrapalhando-as.
Assim que saiu da biblioteca, usou o máximo de força que conseguiu para lacrar as portas com gelo, assim impedindo a saída de feiticeiros das trevas. Mais tarde sua mãe poderia derretê-lo, quando necessário.
Quando se certificou de que a barreira de gelo estava forte o suficiente, correu para seu quarto, com uma ideia em mente. - Os Revolucionários é um grupo de feiticeiros das trevas que estão cansados. - começou. - Feiticeiros que passaram sua vida toda sendo julgados pelo seu Elemento, recebendo olhares tortos por onde passavam e até mesmo sendo mortos por pura discriminação. Mas a partir de hoje, isso vai mudar.
"Nós queremos, como o próprio nome diz, revolucionar Enchantment. Quantas vezes já fizemos discursos e palestras em busca do fim desse preconceito? Nunca funcionou. Não somos maus - foram vocês que nos obrigaram a usar da violência."
"Vamos lutar, sim. Vamos lutar em busca de um mundo onde possamos viver sem medo, viver com os mesmos direitos que qualquer outro feiticeiro teria."
- Mas já passamos tanto tempo sendo oprimidos... - continuou Sasha, cínica. - Não acha que é hora de vocês experimentarem um pouquinho disso?
- Estava indo tão bem... Eu concordo com você. Eu entendo... - tentou Mia.
- Você nunca vai entender! - vociferou a outra. - Só vai entender quando passar pela mesma coisa e é isso que vamos fazer. Vamos mostrar a vocês como é ser discriminado e menosprezado!
- Mas isso é justo? - argumentou Mia. - Eu sei que não entendo, mas imagino o quanto deve ser difícil para vocês sofrer com isso. Seria justo fazer com que inocentes passassem pelo mesmo? Nem todos são preconceituosos!
- E NEM TODOS SÃO MAUS! - gritou Sasha, perdendo a paciência. - Não foi justo o que fizeram conosco. Só estamos retribuindo o favor.
Furiosa, a rainha das trevas começou a atacar. Mia se defendeu como pode, agradecendo aos céus pelas aulas de Angeline.
Os demais feiticeiros presentes no local começaram a se aproximar, cercando a princesa cada vez mais. Ela caiu de joelhos, perdendo as forças, mas ainda usando do gelo para se defender.
De repente, um estrondo foi ouvido. As portas, antes fechadas, haviam sido arrombadas e Angeline, Mallory e diversos guardas do castelo estavam parados na frente. Assim que seu olhar encontrou o de Sasha, Mallory cerrou o punho.
- Ataquem! - ordenou a rainha. Os guardas entraram correndo no local, já semi-destruído, atirando gelo em todos os inimigos. Angeline congelou o piso, fazendo com que alguns escorregassem, e correu na direção de Mia, juntamente com a irmã.
- Não! - berrou Sasha, lançando espinhos escuros para todos os lados.
- Está ferida? - perguntou Mallory, entrando na frente da filha para protegê-la.
- Não! Estou bem. - respondeu, se levantando. - Obrigada.
- Não me agradeça ainda. - a rainha da neve parecia séria. - Vá!
- Não posso deixar vocês! - Mia franziu a testa.
- Como sua mãe e rainha, ordeno que saia daqui! - insistiu, praticamente empurrando a garota.
Mia gritou quando trevas vieram em sua direção, quase atingindo-as, mas Angeline as defendeu bem a tempo.
- O que é que você ainda está fazendo aqui? - esbravejou irritada, encarando a sobrinha. - Vá!
Mia bateu o pé, frustrada, mas obedeceu. Por mais que quisesse ajudar, entendia que não era tão experiente e poderia acabar atrapalhando-as.
Assim que saiu da biblioteca, usou o máximo de força que conseguiu para lacrar as portas com gelo, assim impedindo a saída de feiticeiros das trevas. Mais tarde sua mãe poderia derretê-lo, quando necessário.
Quando se certificou de que a barreira de gelo estava forte o suficiente, correu para seu quarto, com uma ideia em mente.

  • .
  • .

~No castelo das trevas...
(SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS E, CONSEQUENTEMENTE, NÃO ACEITOU O PEDIDO DE TYLER, PULE ESSA PARTE)
- Você é completamente maluco. - declarou Lunna, encarando Tyler perplexa.
- Ah, vamos lá! - insistiu ele, sorrindo maroto. - Confie em mim.
Ela suspirou. Ambos estavam em uma espécie de encontro, proposto pelo guarda naquele mesmo dia mais cedo. Tyler havia dado a ideia de subir no telhado do castelo para admirar o céu, mas a princesa parecia apreensiva.
- Tudo bem - concordou, por fim. - Vamos.
Ele comemorou, contente, criando uma pequena escada de sombras que levava até o topo de torre mais alta.
- As damas primeiro. - ele indicou a escada com a mão, fazendo uma reverência forçada.
Lunna revirou os olhos, subindo cuidadosamente. Ele a seguiu. Assim que chegaram no telhado, ele desfez a escada antes que alguém notasse.
- Não é lindo? - perguntou, encarando as estrelas e as sete brilhantes luas. - Valeu a pena.
- Tenho que concordar. - ela sorriu, admirando o céu estrelado.
Com cuidado, ele se deitou nas telhas negras, ajudando a princesa a fazer o mesmo. Ficaram lá, um ao lado do outro, apenas observando o céu silenciosamente.
- É tão bonito. - elogiou Lunna, maravilhada.
- Não mais do que você. - ele sorriu, galanteador.
Ela gargalhou.
- Tão previsível. - sorriu, debochada. Ele bufou, fazendo-a rir ainda mais.
- É sério! - protestou, sentando-se.
- É mesmo? - ela questionou irônica, também se sentando, encarando o rapaz. ~No castelo das trevas...
(SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS E, CONSEQUENTEMENTE, NÃO ACEITOU O PEDIDO DE TYLER, PULE ESSA PARTE)
- Você é completamente maluco. - declarou Lunna, encarando Tyler perplexa.
- Ah, vamos lá! - insistiu ele, sorrindo maroto. - Confie em mim.
Ela suspirou. Ambos estavam em uma espécie de encontro, proposto pelo guarda naquele mesmo dia mais cedo. Tyler havia dado a ideia de subir no telhado do castelo para admirar o céu, mas a princesa parecia apreensiva.
- Tudo bem - concordou, por fim. - Vamos.
Ele comemorou, contente, criando uma pequena escada de sombras que levava até o topo de torre mais alta.
- As damas primeiro. - ele indicou a escada com a mão, fazendo uma reverência forçada.
Lunna revirou os olhos, subindo cuidadosamente. Ele a seguiu. Assim que chegaram no telhado, ele desfez a escada antes que alguém notasse.
- Não é lindo? - perguntou, encarando as estrelas e as sete brilhantes luas. - Valeu a pena.
- Tenho que concordar. - ela sorriu, admirando o céu estrelado.
Com cuidado, ele se deitou nas telhas negras, ajudando a princesa a fazer o mesmo. Ficaram lá, um ao lado do outro, apenas observando o céu silenciosamente.
- É tão bonito. - elogiou Lunna, maravilhada.
- Não mais do que você. - ele sorriu, galanteador.
Ela gargalhou.
- Tão previsível. - sorriu, debochada. Ele bufou, fazendo-a rir ainda mais.
- É sério! - protestou, sentando-se.
- É mesmo? - ela questionou irônica, também se sentando, encarando o rapaz.

  • Eles se encararam profundamente por alguns instantes. Logo, se aproximaram rapidamente, inciando um beijo intenso.
  • Eles se aproximaram lentamente, dando início a um beijo calmo, mas repleto de sentimento.
  • Ele se aproximou, mas Lunna, notando sua intenção, se afastou disfarçadamente, rindo constrangida. Ele desviou o olhar, desconfortável.
  • - O que pensa que está fazendo? - perguntou ela, com uma careta. // - E-eu... Nada. Desculpe. - ele corou levemente, algo raro para Tyler Dark, e desviou o olhar, voltando a deitar no telhado.
  • LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS

(SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS E, CONSEQUENTEMENTE, NÃO ACEITOU O PEDIDO DE TYLER, PULE ESSA PARTE)
- Lunna! - uma voz masculina chamou a atenção de ambos. A princesa imediatamente a reconheceu.
- Moon, o que raios você está fazendo aqui? - perguntou incrédula. - E como foi que subiu no telhado?
O gato se aproximou rapidamente, parecendo aflito. Considerando que aquele era Moonlight, sempre preguiçoso e desinteressado, Lunna logo percebeu que havia algo errado.
- Eu sou um gato. Consigo subir no telhado facilmente. Eu é que deveria perguntar o que raios vocês estão fazendo aqui. - respondeu como se fosse óbvio. - Mas não temos tempo pra isso. É a Mia. (SE LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS E, CONSEQUENTEMENTE, NÃO ACEITOU O PEDIDO DE TYLER, PULE ESSA PARTE)
- Lunna! - uma voz masculina chamou a atenção de ambos. A princesa imediatamente a reconheceu.
- Moon, o que raios você está fazendo aqui? - perguntou incrédula. - E como foi que subiu no telhado?
O gato se aproximou rapidamente, parecendo aflito. Considerando que aquele era Moonlight, sempre preguiçoso e desinteressado, Lunna logo percebeu que havia algo errado.
- Eu sou um gato. Consigo subir no telhado facilmente. Eu é que deveria perguntar o que raios vocês estão fazendo aqui. - respondeu como se fosse óbvio. - Mas não temos tempo pra isso. É a Mia.

  • Imediatamente, a princesa se levantou preocupada. // - M-mas está tão cedo... - Tyler tentou argumentar. // - Desculpe. - ela o encarou chateada. - Outro dia nos encontramos de novo, okay? // - Lunna, não... - começou, mas ela já havia corrido para longe com o animal. - Sasha vai me matar. - resmungou ele, enterrando a cabeça nas mãos.
  • Lunna assumiu um tom frio. // - O que tem ela? - questionou, fingindo-se de desinteressada. // - Por Deus, pare de ser tão orgulhosa! - Moon revirou os olhos. - É a sua irmã. E é algo realmente sério. // - Se insiste... - ela suspirou. Estava na hora de engolir o orgulho, além de que ela estava realmente preocupada e com saudades da gêmea. - Tyler, nos vemos depois, okay? Eu sinto muito por isso. // - Não, não, espera! - tentou, mas ela já havia corrido para longe com o animal. - Sasha vai me matar. - resmungou ele, enterrando a cabeça nas mãos. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA E MIA BRIGARAM)
  • LUNNA NÃO ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS

(SE LUNNA ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS E, CONSEQUENTEMENTE, ACEITOU O PEDIDO DE TYLER, PULE ESSA PARTE)
A princesa das trevas estava na sala de jantar, rindo com seu pai. Ambos haviam acabado de comer, mas Sasha não estava presente. Segundo uma de suas criadas, ela estava se sentindo mal.
- Lunna! - repentinamente, Moon apareceu no local, parecendo aflito. A garota e o pai imediatamente se colocaram em alerta.
- O que houve? - questionou Lunna.
- É a Mia. - explicou. - Rápido, nós temos que ir! (SE LUNNA ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS E, CONSEQUENTEMENTE, ACEITOU O PEDIDO DE TYLER, PULE ESSA PARTE)
A princesa das trevas estava na sala de jantar, rindo com seu pai. Ambos haviam acabado de comer, mas Sasha não estava presente. Segundo uma de suas criadas, ela estava se sentindo mal.
- Lunna! - repentinamente, Moon apareceu no local, parecendo aflito. A garota e o pai imediatamente se colocaram em alerta.
- O que houve? - questionou Lunna.
- É a Mia. - explicou. - Rápido, nós temos que ir!

  • Ela se voltou para Dylan, aflita. // - Pai, eu... - começou, já se levantando. // - Tudo bem. Vá. - assentiu ele, também preocupado.
  • Ela assumiu um tom frio. // - O que tem ela? - questionou, fingindo-se de desinteressada. // - Por Deus, pare de ser tão orgulhosa! - Moon revirou os olhos. - É a sua irmã. E é algo realmente sério. // - Se insiste... - ela suspirou. Estava na hora de engolir o orgulho, além de que ela estava realmente preocupada e com saudades da gêmea. - Pai, eu... // - Tudo bem. Vá. - assentiu, também preocupado.
  • LUNNA ESTÁ PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS

Lunna pegou um dos cavalos, na intenção de chegar o mais rápido possível, e cavalgou pela floresta. Moon indicou o caminho e ambos foram parar na mesma clareira daquela noite.
A princesa desceu do cavalo, sem a necessidade de prendê-lo. Sabia que não iria fugir, pois as trevas a obedeciam e o cavalo era constituído de escuridão.
- Mia? - chamou, se aproximando. A loira já estava lá, juntamente com Snow, parecendo preocupada.
- Oi. - cumprimentou, com um sorriso triste. Lunna pegou um dos cavalos, na intenção de chegar o mais rápido possível, e cavalgou pela floresta. Moon indicou o caminho e ambos foram parar na mesma clareira daquela noite.
A princesa desceu do cavalo, sem a necessidade de prendê-lo. Sabia que não iria fugir, pois as trevas a obedeciam e o cavalo era constituído de escuridão.
- Mia? - chamou, se aproximando. A loira já estava lá, juntamente com Snow, parecendo preocupada.
- Oi. - cumprimentou, com um sorriso triste.

  • Imediatamente, ambas se abraçaram. // - O que houve? - questionou Lunna, aflita. - Moon disse que era urgente... // - Posso explicar. - garantiu Mia. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA NÃO ESTAVA PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS/LUNNA ESTAVA PARTICIPANDO E MIA CONCORDAVA)
  • - Por acaso você viu Sasha hoje? - perguntou a princesa do gelo, amarga. // - O que ela tem a ver com isso? - Lunna parecia confusa. // - Não, nada. Ela só apareceu no meu castelo com mais vários feiticeiros das trevas e tentou me matar, só isso. - ironia era algo raríssimo para Mia, mas ela estava realmente irritada. O queixo de Lunna caiu. - Pretendia me contar sobre os Revolucionários ou ia manter segredo? // - Eu ia contar quando fosse a hora... Não achei que fosse me entender. - justificou Lunna, se sentindo culpada. - Mas eu não fazia ideia! // Mia suspirou. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE MIA NÃO SABIA SOBRE OS REVOLUCIONÁRIOS)
  • - Sasha invadiu o castelo e atacou. - revelou a princesa, fazendo o queixo da irmã cair. - Você sabia? // - Eu não fazia ideia... - murmurou Lunna, chocada. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE MIA E LUNNA BRIGARAM)

A princesa do gelo deu os detalhes, contando desde a profecia até a parte em que fugiu em busca de Snow, pedindo para o gato chamar Moon e Lunna. No fim da história, Lunna estava completamente chocada.
- Eu nunca ouvi falar sobre essa profecia! - comentou. - Mas isso é tão estranho... Por que papai, mamãe ou tia Angel não nos avisaram sobre isso?
- Sinceramente, eu não sei. - Mia suspirou novamente. - Eu estou tão cansada. Cansada de mentiras e de guerras... Cansada de ter que ficar longe de você.
Lunna também suspirou. A princesa do gelo deu os detalhes, contando desde a profecia até a parte em que fugiu em busca de Snow, pedindo para o gato chamar Moon e Lunna. No fim da história, Lunna estava completamente chocada.
- Eu nunca ouvi falar sobre essa profecia! - comentou. - Mas isso é tão estranho... Por que papai, mamãe ou tia Angel não nos avisaram sobre isso?
- Sinceramente, eu não sei. - Mia suspirou novamente. - Eu estou tão cansada. Cansada de mentiras e de guerras... Cansada de ter que ficar longe de você.
Lunna também suspirou.

  • - Me desculpe. - declarou, encarando a irmã. - Desculpe por não ter te contado. Eu nunca mais vou mentir pra você. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE MIA NÃO SABIA SOBRE OS REVOLUCIONÁRIOS)
  • - Me desculpe. - declarou, encarando a irmã. - Desculpe por ter confiado na Sasha e entrado nesse grupo. Eu não imaginava que ela seria capaz disso. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE MIA SABIA SOBRE OS REVOLUCIONÁRIOS E CONCORDAVA/SE LUNNA E MIA BRIGARAM)
  • - Eu sempre soube que Sasha era uma tirana falsa, mas nunca imaginei que ela seria capaz de tentar te matar... - ela balançou a cabeça, irritada. (SÓ ESCOLHA ESSA OPÇÃO SE LUNNA NÃO ENTROU PARA OS REVOLUCIONÁRIOS)
  • - Eu também estou, mas sinto muito. Eu não vou sair dos Revolucionários. - declarou Lunna, decidida. (PODE ESCOLHER ESSA OPÇÃO SE QUISER, DESDE QUE LUNNA JÁ ESTEJA DENTRO DOS REVOLUCIONÁRIOS)

(SE LUNNA VAI CONTINUAR NOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
- Está tudo bem. - Mia sorriu. - Não é sua culpa.
Ambas se abraçaram, aliviadas.

SE LUNNA E MIA TINHAM BRIGADO: Moon e Snow sorriram ao ver que as irmãs haviam, enfim, feito as pazes. Lunna, após se certificar de que a irmã estava mesmo bem, prometeu sair dos Revolucionários. Elas ficaram até tarde da noite conversando e, então, voltaram para suas casas. Mia ficou aliviada ao saber que Mallory e Angeline haviam conseguido derrotar todos os feiticeiros das trevas - a maioria, pelo menos, pois muitos haviam fugido.

SE MIA NÃO SABIA SOBRE OS REVOLUCIONÁRIOS: Lunna explicou toda a história desde o início, pedindo muitas desculpas por não ter contado antes. Mia entendeu e apoiou a irmã, que prometeu sair do grupo. Elas ficaram até tarde da noite conversando, mais uma vez, e voltaram para suas casas. Mia ficou aliviada ao saber que Mallory e Angeline haviam conseguido derrotar todos os feiticeiros das trevas - a maioria, pelo menos, pois muitos haviam fugido.

SE LUNNA NÃO ESTAVA PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS: Ambas ficaram até tarde da noite conversando, preocupadas com o que Sasha poderia fazer. Lunna estava completamente irada com sua tia. Muito tempo depois, voltaram para suas casas. Mia ficou aliviada ao saber que Mallory e Angeline haviam conseguido derrotar todos os feiticeiros das trevas - a maioria, pelo menos, pois muitos haviam fugido. (SE LUNNA VAI CONTINUAR NOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
- Está tudo bem. - Mia sorriu. - Não é sua culpa.
Ambas se abraçaram, aliviadas.

SE LUNNA E MIA TINHAM BRIGADO: Moon e Snow sorriram ao ver que as irmãs haviam, enfim, feito as pazes. Lunna, após se certificar de que a irmã estava mesmo bem, prometeu sair dos Revolucionários. Elas ficaram até tarde da noite conversando e, então, voltaram para suas casas. Mia ficou aliviada ao saber que Mallory e Angeline haviam conseguido derrotar todos os feiticeiros das trevas - a maioria, pelo menos, pois muitos haviam fugido.

SE MIA NÃO SABIA SOBRE OS REVOLUCIONÁRIOS: Lunna explicou toda a história desde o início, pedindo muitas desculpas por não ter contado antes. Mia entendeu e apoiou a irmã, que prometeu sair do grupo. Elas ficaram até tarde da noite conversando, mais uma vez, e voltaram para suas casas. Mia ficou aliviada ao saber que Mallory e Angeline haviam conseguido derrotar todos os feiticeiros das trevas - a maioria, pelo menos, pois muitos haviam fugido.

SE LUNNA NÃO ESTAVA PARTICIPANDO DOS REVOLUCIONÁRIOS: Ambas ficaram até tarde da noite conversando, preocupadas com o que Sasha poderia fazer. Lunna estava completamente irada com sua tia. Muito tempo depois, voltaram para suas casas. Mia ficou aliviada ao saber que Mallory e Angeline haviam conseguido derrotar todos os feiticeiros das trevas - a maioria, pelo menos, pois muitos haviam fugido.

  • .
  • LUNNA VAI CONTINUAR NOS REVOLUCIONÁRIOS

(SE LUNNA NÃO VAI CONTINUAR NOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
- O QUE?! - Mia praticamente berrou. - Ficou maluca?
- Deixa eu explicar! - pediu a mais velha, revirando os olhos. - Te atacar foi desnecessário, mas no resto, Sasha tem razão. Eu concordo com ela e foi exatamente por isso que entrei no grupo!
- Você está completamente maluca. - Mia balançou a cabeça, se recusando a acreditar no que ouvia.
- Está vendo? Você não entende. - Lunna bufou. - Só vai entender quando passar pela mesma coisa.
- Você está falando exatamente como ela! - vociferou a princesa da neve, perdendo a paciência. - Eu não te reconheço mais...
- Você deveria me apoiar! - retrucou, irritada.
- Só vou te apoiar nas coisas certas que faz. - Mia cerrou os punhos. - Eu vou contar a mamãe. Não acredito que vai mesmo fazer isso...
- Não se atreva! - esbravejou Lunna ameaçadora.
Lágrimas encheram os olhos de Mia.
- Eu não te reconheço mais. - repetiu. - Nem parece a minha irmã.
- Irmãs entendem umas as outras. Se ajudam e se apoiam. - disse lentamente. - Talvez seja esse o problema.
A princesa da neve parou, atordoada.
Então, se virou e foi embora.
Snow trocou olhares com Moon e deu uma espiada em Lunna antes de seguir sua dona.
- Tem certeza do que está fazendo? - perguntou Moon, cautelosamente.
- Até você? - exclamou ela, frustrada.
Ele suspirou. Juntos, caminharam até o cavalo e voltaram para casa. (SE LUNNA NÃO VAI CONTINUAR NOS REVOLUCIONÁRIOS, PULE ESSA PARTE)
- O QUE?! - Mia praticamente berrou. - Ficou maluca?
- Deixa eu explicar! - pediu a mais velha, revirando os olhos. - Te atacar foi desnecessário, mas no resto, Sasha tem razão. Eu concordo com ela e foi exatamente por isso que entrei no grupo!
- Você está completamente maluca. - Mia balançou a cabeça, se recusando a acreditar no que ouvia.
- Está vendo? Você não entende. - Lunna bufou. - Só vai entender quando passar pela mesma coisa.
- Você está falando exatamente como ela! - vociferou a princesa da neve, perdendo a paciência. - Eu não te reconheço mais...
- Você deveria me apoiar! - retrucou, irritada.
- Só vou te apoiar nas coisas certas que faz. - Mia cerrou os punhos. - Eu vou contar a mamãe. Não acredito que vai mesmo fazer isso...
- Não se atreva! - esbravejou Lunna ameaçadora.
Lágrimas encheram os olhos de Mia.
- Eu não te reconheço mais. - repetiu. - Nem parece a minha irmã.
- Irmãs entendem umas as outras. Se ajudam e se apoiam. - disse lentamente. - Talvez seja esse o problema.
A princesa da neve parou, atordoada.
Então, se virou e foi embora.
Snow trocou olhares com Moon e deu uma espiada em Lunna antes de seguir sua dona.
- Tem certeza do que está fazendo? - perguntou Moon, cautelosamente.
- Até você? - exclamou ela, frustrada.
Ele suspirou. Juntos, caminharam até o cavalo e voltaram para casa.

  • .
  • LUNNA NÃO VAI CONTINUAR NOS REVOLUCIONÁRIOS
ℭ𝔬𝔫𝔱𝔦𝔫𝔲𝔞... 🔮 Refazer

ℭ𝔬𝔫𝔱𝔦𝔫𝔲𝔞... 🔮

A parte 9 já está disponível em meu perfil 💜

Compartilhar

ℭ𝔬𝔫𝔱𝔦𝔫𝔲𝔞... 🔮 Refazer

ℭ𝔬𝔫𝔱𝔦𝔫𝔲𝔞... 🔮

A parte 9 já está disponível em meu perfil 💜

Compartilhar

Calculando Resultado

Publicidade

clock facebook twitter whatsapp redo search x home profile pencil logout quiz list test user star