Criar Quiz
Criar Quiz
Publicidade
Qual classe de D&D mais se adequa a seu personagem?

Qual classe de D&D mais se adequa a seu personagem?

Tags : classes D&D personagens RPG

Quiz criada para auxiliar jogadores iniciantes para selecionar uma classe conforme o background de seu personagem para D&D 5e - Julho/2020.

Iniciar o Quiz
Incorporar
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • Ad

Qual dentre estas opções combina mais com a proposta de seu personagem?

  • Um mestre do combate.
  • Alguém que inspira as pessoas.
  • Um exímio usuário de magia.
  • Alguém que protege e é protegido pela natureza.
  • Um fiel a serviço da Igreja ou Divindade.
  • Seu poder vem de suas convicções e de seu código de honra.
  • É o guardião de uma região.

Como seu personagem se comporta em batalha?

  • Violento e avassalador.
  • Mestre em armas e técnicas de combate.
  • A astúcia sobrepuja a força bruta.
  • Mestre de artes marciais.

Para seu personagem, o que é fonte da magia?

  • Ela vem de entidades superiores.
  • Ela é parte da natureza.
  • É o dom latente dentro de cada ser que pode ser despertado.
  • É uma ciência que pode ser dominada.

Qual, dentre as características abaixo que você deseja em seu personagem?

  • Alta resistência.
  • Várias habilidades de combate.
  • Várias perícias fora de combate.
  • Causar muito dano.
  • Controlar o campo de batalha.
  • Velocidade e movimentação.

Qual dentre estas é aquela que não queria em seu personagem?

  • Lista curta de habilidades.
  • Lista curta de perícias.
  • Pouco poder mágico.
  • Pouca resistência.
  • Causar pouco dano.

Como deve ser seu personagem em batalha?

  • Deve dar suporte ao grupo.
  • Deve controlar o campo de batalha.
  • Deve ser muito forte fisicamente e atacar de perto.
  • Deve ser capaz de utilizar todos os aspectos da magia.
  • Deve ter atributos altos e vantagem tática em combates.
  • Atacar à distância deve ser a principal característica dele.
  • Deve contar com a ajuda de mais aliados para a batalha.

Qual a característica especial que você deseja nele?

  • Transformar-se lentamente em uma entidade.
  • Transformar-se em outras criaturas.
  • Controlar mortos vivos.
  • Louvar as Divindades.
  • Poderes tão imensos que se tornam incontroláveis.
  • Especialista em armas à distância.
  • Efeitos elementais extras.
  • Contato com a Natureza.

O que mais combina com a origem ou engajamento de seu personagem?

  • Viver na Cidade grande.
  • Advir de uma tribo ou da floresta.
  • Louvor à Igreja, Templo ou Coroa.
  • Desejo por poder, riqueza ou conhecimento.
  • Tem origens nobres.
Bárbaro Refazer

Bárbaro

Quando for criar um personagem bárbaro, pense em de
onde o seu personagem veio e sobre o seu lugar no mundo.
Fale com o Mestre sobre uma origem apropriada para o
seu bárbaro. Você ter vindo de uma terra distante fará de
você um forasteiro na área da campanha? Ou a campanha
é centrada numa fronteira áspera de onde os bárbaros são
comuns?
O que fez você seguir a vida de aventureiro? Você foi
atraído às terras civilizadas pelas promessas de riqueza?
Você uniu forças com os soldados dessas terras para
enfrentar uma ameaça em comum? Monstros ou uma
horda invasora fizeram você abandonar sua terra natal,
tornando você um refugiado sem origem? Talvez você seja
um prisioneiro de guerra, trazido acorrentado para as
terras “civilizadas” e só agora foi capaz de ganhar sua
liberdade. Ou você teve que abandonar seu povo por
causa de um crime que cometeu, um tabu que você violou
ou um golpe que depôs você de uma posição de
autoridade.

Compartilhar

Bardo Refazer

Bardo

Bardos são contadores de histórias, não importando se
essas histórias são reais ou não. O antecedente e
motivações do seu personagem não são mais importantes
que as histórias que eles contam sobre si mesmo. No
entanto, você, seguramente, teve uma infância mundana.
Não existe uma história interessante sobre isso, então
você deveria inventar que foi um órfão que foi criado por
uma bruxa em um pântano sombrio. Ou sua infância pode
render uma boa história. Alguns bardos adquirem sua
música mágica através de meios extraordinários,
incluindo a inspiração de fadas ou outras criaturas
sobrenaturais.
Você serviu como aprendiz, estudando com um mestre,
seguindo o mais experiente bardo até que você fosse capaz
de seguir o seu próprio caminho? Ou você ingressou em
uma faculdade onde você estudou o conhecimento de
bardo e praticou sua magia musical? Talvez você tenha
sido um jovem fugitivo ou órfão, que adquiriu a amizade
de um bardo andarilho que se tornou seu mentor. Ou você
pode ter sido o filho mimado de um nobre tutelado por um
mestre. Talvez você tenha caído nas garras de uma bruxa,
feito uma barganha por um dom musical, além de sua
vida e liberdade, mas por que preço?

Compartilhar

Bruxo Refazer

Bruxo

Um bruxo é definido por um pacto com uma entidade
transcendental. Às vezes o relacionamento entre um
bruxo e seu patrono é como o de um clérigo com sua
divindade, apesar de os seres que servem como patronos
para os bruxos não serem deuses. Um bruxo poderia
liderar um culto dedicado a um príncipe-demônio, um
arquidemônio ou uma entidade completamente alienígena
– seres que, normalmente, não são servidos por clérigos.
Muitas vezes, porém, esse arranjo é mais similar ao
realizado entre um mestre e seu aprendiz. O bruxo
aprende e aumenta seu poder, ao custo de serviços
ocasionais realizados em nome do seu patrono.
A magia outorgada ao bruxo varia de pequenas, mas
duradouras alterações à pessoa do bruxo (tais como a
habilidade de ver no escuro ou de ler qualquer idioma) até
o acesso a poderosas magias. Diferente dos magos
livrescos, os bruxos suplementam sua magia com
facilidade em combate. Eles se sentem confortáveis em
armaduras leves e sabem usar armas simples.

Compartilhar

Clérigo Refazer

Clérigo

Magia divina, como o nome sugere, é o poder dos deuses
fluindo deles para o mundo mortal. Clérigos são os
condutores desse poder, manifestando-o através de efeitos
milagrosos. Os deuses não conferem esse poder a
qualquer um que o queira, mas apenas àqueles escolhidos
para cumprir o chamado.
Fazer uso do poder divino não envolve estudo ou
treinamento. Um clérigo pode aprender ritos antigos e
preces específicas, mas a habilidade de usar magias
divinas depende de devoção e de uma intuição poderosa
sobre os desejos da divindade.
Clérigos combinam o poder mágico de curar e inspirar
seus aliados com magias que ferem e debilitam seus
inimigos. Eles podem causar medo e pavor, espalhar
pragas ou venenos, e até lançar fogo divino para consumir
seus inimigos. Para aqueles malfeitores que merecem
uma maça na têmpora, o clérigo se utiliza de seu
treinamento de combate para enfrentar seus inimigos
corpo-a-corpo, auxiliado pelo poder divino.

Compartilhar

Druida Refazer

Druida

Quando estiver fazendo um druida, considere o motivo de
seu personagem ter um elo tão próximo com a natureza.
Talvez, seu personagem vivesse em uma sociedade em
que a Crença Antiga ainda prospera, ou foi criado por um
druida após ser abandonado nas profundezas de uma
floresta. Talvez, seu personagem teve um encontro
dramático com um espirito da natureza, ficando face-a-face com uma águia gigante ou um lobo atroz e sobreviveu
a experiência. Ou ainda, seu personagem nasceu durante
uma tempestade ou erupção
vulcânica épica, que foi interpretada
como um sinal que, se tornar um druida
era parte do destino do seu personagem.
Você sempre foi um aventureiro como parte do
seu chamado druídico ou você primeiro gastou um
tempo como um cuidador de um bosque ou fonte
sagrados? Talvez, sua terra natal tenha sido manchada
pelo mal e você ingressou na vida de aventuras com
esperança de encontrar uma nova casa ou proposito.

Compartilhar

Feiticeiro Refazer

Feiticeiro

A magia é parte de todo feiticeiro, inundando corpo,
mente e espirito com um poder latente que espera para
ser dominado. Alguns feiticeiro carregam magia que
emerge de uma antiga linhagem infundida com a magia
dos dragões. Outros carregam uma magia bruta,
incontrolável dentro de si, uma tormenta caótica que se
manifesta de formas inexplicáveis.
A aparência dos poderes de feitiçaria são vastamente
imprevisíveis. Algumas linhagens dracônicas produzem
apenas um feiticeiro por geração, porém, em outras linhas
de descendência, todos os indivíduos serão feiticeiros. A
maior parte do tempo, os talentos de feitiçaria aparecem
aparentemente ao acaso. Alguns feiticeiros não
conseguem determinar a origem do seu poder, enquanto
outros o relacionam com estranhos eventos de suas vidas.
O toque de um corruptor, a bênção de uma dríade no
nascimento de um bebê ou experimentar a água de uma
fonte misteriosa podem conceder o dom da feitiçaria.
Também é possível adquirir esse dom de uma divindade
da magia, da exposição as forças elementais dos Planos
Interiores ou do caos alucinante do Limbo ou ao
vislumbrar o funcionamento interno da realidade.
Os feiticeiros não veem serventia em grimórios ou
antigos tomos de conhecimento místico buscados pelos
magos, nem buscam um patrono para conceder-lhes suas
magias, como um bruxo faz. Ao aprender a explorar e
canalizar sua própria magia inata, eles descobrem novas
e incríveis formas de liberar esse poder.

Compartilhar

Guerreiro Refazer

Guerreiro

Guerreiros aprendem o básico de todos os estilos de
combate. Todo guerreiro sabe brandir um machado,
esgrimir com uma rapieira, empunhar uma espada longa
ou uma espada grande, usar um arco ou mesmo prender
inimigos em uma rede com algum grau de perícia. Da
mesma forma, um guerreiro sabe usar escudos e qualquer
tipo de armadura. Além do conhecimento básico, cada
guerreiro se especializa em certo estilo de combate.
Alguns se concentram na arquearia, outros em lutar com
duas armas ao mesmo tempo e ainda existem aqueles que
aprimoram suas habilidades marciais com magia. Essas
combinações de ampla capacidade generalista e uma
vasta especialização tornam os guerreiros combatentes
superiores nos campos de batalha e masmorras.

Compartilhar

Ladino Refazer

Ladino

Ladinos dedicam muito de seus recursos para se
tornarem mestres em várias perícias, bem como
aperfeiçoar suas habilidades em combate, adquirindo
uma vasta experiência que poucos personagens podem
alcançar. Muitos ladinos focam na furtividade e trapaça,
enquanto outros refinam suas perícias para ajudá-los nas
masmorras, como escalada, encontrar e desarmar
armadilhas, e abrir fechaduras.
Em combate, ladinos priorizam astúcia em vez de
força bruta. O ladino sempre prefere desferir um ataque
preciso, bem naquele lugar que mais machuca, do que
derrubar um oponente com uma série de ataques. Ladinos
possuem uma habilidade quase sobrenatural de evitar o
perigo, e alguns poucos aprendem truques de magia para
incrementar suas outras habilidades.

Compartilhar

Mago Refazer

Mago

Magos vivem e morrem por suas magias. Todo o resto
é secundário. Eles aprendem novas magias à medida que
eles experimentam e crescem em experiência. Também
podem aprender magias de outros magos, de tomos
antigos ou escrituras, e de criaturas anciãs (como as
fadas) que são imersas em magia.
Criar um personagem mago requer uma história com pelo
menos um evento extraordinário. Como foi o seu primeiro
contato com a magia? Como você descobriu que tinha a
aptidão para isso? Você tem um talento natural ou
estudou muito e praticou incessantemente? Você
encontrou alguma criatura mágica ou um tomo muito
antigo que ensinou a você o básico da magia?
O que tirou você de uma vida de estudos? Seu primeiro
contato com o conhecimento mágico o deixou sedento por
mais? Você obteve uma informação de uma fonte secreta
de conhecimento, inacessível a outros magos? Talvez você
esteja simplesmente ansioso para testar suas habilidades
com magia recém descobertas frente aos perigos.

Compartilhar

Monge Refazer

Monge

À medida que você criar seu personagem monge, pense
sobre suas conexões com o monastério onde você
aprendeu suas perícias e passou os seus anos de
formação. Você era um órfão ou uma criança deixada na
entrada do monastério? Seus pais prometeram você para
o monastério como forma de gratidão por serviços
prestados pelos monges? Você ingressou nessa vida
reclusa para se esconder de um crime que cometeu? Ou
você escolheu a vida monástica por vontade própria?
Considere o porquê de você partir. O líder do seu
monastério escolheu você para uma missão
particularmente importante além do mosteiro? Talvez
você tenha sido expulso por violar algum das regras da
comunidade. Você ficou devastado ao partir, ou ficou feliz
ao sair? Havia algo que você esperava concluir fora do
monastério? Você estava ansioso para voltar pra sua
casa?

Compartilhar

Paladino Refazer

Paladino

O aspecto mais importante de um personagem paladino é
a natureza da sua busca sagrada. Apesar da característica
de classe relacionada ao seu juramento não aparecer até
você chegar ao 3° nível, planeje a escolha ao ler a descrição
dos juramentos no final da classe. Você é um servo
devotado do bem, leal aos deuses da justiça e honra, um
cavaleiro sagrado em uma armadura brilhante
aventurando-se para destruir o mal? Você é um glorioso
campeão da luz, acalentando todas as belezas que se
opõem contra as sombras, um cavaleiro cujo juramento
descende de tradições mais antigas que muitos deuses?
Ou você é amargurado solitário que jurou se vingar
contra aqueles que fizeram grande mal, enviado como um
anjo da morte pelos deuses ou guiado pela sua própria
vingança? O apêndice B tem uma lista de muitos deuses
adorados por paladinos através do multiverso, como Torm,
Tyr, Heironeous, Paladine, Kiri-Jolith, Dol Arrah, o
Chama Prateada, Bahamut, Athena, Re-Horakhty e
Heimdall.
Como você vivenciou o seu chamado para servir como
paladino? Você ouviu um sussurro de um deus ou anjo
oculto enquanto você rezava? Outro paladino sentiu o
potencial dentro de você e decidiu treina-o como um
escudeiro? Ou algum terrível evento – a destruição da sua
casa, talvez – o levou às suas buscas?
Talvez você tenha tropeçado em um bosque
sagrado ou num enclave élfico escondido e se encontrou
compelido a proteger todos esses refugiados da bondade e
beleza. Ou você pode ter recobrado de suas memorias mais
antigas que a vida de paladino era sua vocação, praticamente
como se você tivesse sido enviado para o mundo com esse
propósito estampado em sua alma.

Compartilhar

Patrulheiro Refazer

Patrulheiro

Quando você for criar seu personagem patrulheiro,
considere a natureza do treinamento que lhe concedeu
suas capacidades particulares. Você treinou com um
mentor exclusivo, viajando pelas florestas juntos até que
você dominasse os modos de patrulheiro? Você abandonou
seu aprendizado ou seu mentor foi assassinado – talvez
pelo menos tipo de monstro que se tornou seu inimigo
favorito? Ou talvez você tenha aprendido suas perícias
como parte de um bando de patrulheiros afiliados a um
círculo druídico, treinados em caminhos místicos assim
como em conhecimento selvagem. Você pode ser
autodidata, um recluso que aprendeu perícias de combate,
rastreio e, até mesmo, conexões mágicas com a natureza
devido a necessidade de sobreviver no ambiente
selvagem.
Qual a fonte do seu ódio particular por um certo tipo
de inimigo? Um monstro matou alguém que você amava
ou destruiu sua vila natal? Ou você viu muita da
destruição causada por esses monstros e se impeliu a
acabar com suas depredações? Sua carreira como
aventureiro é uma continuação do seu trabalho em
proteger as fronteiras, ou uma mudança significativa? O
que fez você se juntar a um bando de aventureiros? Você
achou que seria desafiador ensinar novos aliados os
caminhos da natureza, ou você apreciou a libertação da
solidão que eles ofereceram?

Compartilhar

Calculando Resultado
Ver meu resultado
Visitar Anúncio

Publicidade

clock facebook twitter whatsapp redo search x home profile pencil logout quiz list test user star