ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA NO SISTEMA PRISIONAL

ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA NO SISTEMA PRISIONAL
Calendar
EIXO 4 - REFERÊNCIAS TÉCNICAS PARA ATUAÇÃO DAS(OS) PSICÓLOGAS(OS) NO SISTEMA PRISIONAL 
Publicidade

1. Como a psicologia pode ajudar na reabilitação de presos?

A psicologia pode ajudar na reabilitação de presos através programas focados no desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais, manejo da raiva e resolução de conflitos.
A psicologia só pode ajudar o preso com terapia multidisciplinar.
Publicidade

2.Quais são os principais problemas psicológicos enfrentados pelos prisioneiros?

Os problemas psicológicos enfrentados pelos prisioneiros são geralmente resolvidos rapidamente, pois o ambiente prisional oferece um suporte psicológico constante e eficaz.
Os principais problemas psicológicos enfrentados pelos prisioneiros incluem depressão, ansiedade, transtorno de estresse pós traumático (TEPT), transtornos de personalidade, e abuso de substâncias.

3. Como o ambiente prisional impacta a saúde mental dos detentos?

A superlotação, a violência, o isolamento e a falta de recursos adequados podem causar ou exacerbar problemas psicológicos como depressão, ansiedade, e TEPT. O ambiente estressante pode levar a um aumento dos comportamentos agressivos e auto lesivos.
O ambiente proporciona todo suporte necessário para o detento obter saúde mental.
Publicidade

4. Qual é o papel do psicólogo dentro do sistema prisional?

O psicólogo no sistema prisional faz somente terapia em grupo e individual.
O psicólogo no sistema prisional desempenha várias funções, incluindo a avaliação psicológica , a provisão de terapia individual e em grupo, o desenvolvimento e a implementação de programas de reabilitação, e a promoção de estratégias de enfrentamento. Eles também ajudam a avaliar o risco de reincidência e a necessidade de intervenções específicas

5. Que tipos de intervenções psicológicas são mais eficazes no contexto prisional?

As intervenções baseadas na terapia cognitivo-comportamental (TCC) são amplamente consideradas eficazes no contexto prisional. Estas intervenções focam na modificação de pensamentos e comportamentos disfuncionais.
Somente terapia focada na pessoa é eficaz no contexto prisional
Publicidade

6. Somente terapia focada na pessoa é eficaz no contexto prisional

A psicologia trabalha a prevenção de recaída somente com terapia em grupo
A psicologia aborda a prevenção de reincidência através da identificação de fatores de risco e da implementação de intervenções direcionadas a esses fatores.

7. Qual é o impacto do isolamento social nas prisões sobre a saúde mental dos detentos?

O isolamento social nas prisões, como em celas solitárias, pode ter efeitos devastadores. A privação sensorial e a falta de interação social afetam negativamente o bem-estar do detento.
O isolamento social não causa impactos significativo pois o sistema prisional oferece muitas atividades ao longo do dia aos detentos
Publicidade

8. Como os transtornos de personalidade são tratados em prisões?

Os transtornos são tratados com intervenções psicoterapêuticas, principalmente a terapia dialética comportamental (DBT) e a terapia cognitivo-comportamental (TCC). Medicamentos podem ser usados para tratar sintomas.
Os transtornos de personalidade são tratados somente com medicamentos específicos.

9. Quais são os desafios éticos enfrentados por psicólogos que trabalham em prisões?

Psicólogos em prisões enfrentam vários desafios éticos, incluindo a confidencialidade, o consentimento informado, e a dualidade de papéis (terapeuta versus agente de controle).
Psicólogo em prisões não enfrentam desafios éticos pois o local de atuação é totalmente adequado as suas necessidades e a confidencialidade é totalmente respeitada
Publicidade

10. Como a psicologia pode ajudar a lidar com a violência nas prisões?

A psicologia pode ajudar a lidar com a violência nas prisões através de programas de manejo da raiva, intervenções de mediação de conflitos, e treinamento em habilidades sociais. Psicólogos também podem trabalhar na identificação de fatores de risco e estratégia preventiva
Aplicando intervenção individual
Publicidade
ComentáriosÚltima atualização: -
Clique aqui e seja o primeiro a comentar!

Você vai gostar também

Carregando...